O conhecimento é melhor aproveitado quando compartilhado da maneira certa

Há muitos sábios vivendo entre nós, pessoas que realmente compreendem o significado das coisas. E há muitas pessoas inteligentes também, apenas inteligentes. Os inteligentes gostam de se gabar com o conhecimento que têm das coisas. Saem cuspindo por aí que sabem isso ou aquilo, que sabem mais do que eu e você, que sabem coisas que nem sabemos para que serve saber. O saber é algo engraçado. Às vezes sabemos de muita coisa, mas não sabemos fazer nada com o que sabemos. Saber coisas aleatórias não é sábio.
Sábio mesmo é aquele que questiona, obtém as respostas e filtra o que é importante do que não é. Filtra também o que é interessante saber e o que vale a pena fazer saber. Não ai por aí despejando conhecimento sobre os ombros frágeis do ignorante. Ser ignorante não é um pecado, pecado é achar-se virtuoso por saber um pouco a mais.
Nem todo conhecimento é valido para todo mundo. Nem todo mundo se interessa por saber tudo. Nem todo mundo suporta tanto conhecimento. E há quem tenha eu próprio conhecimento, velado, vivido e experiente naquilo que é sabido.
A cada um cabe um certo tipo de conhecimento.  A experiência é a melhor forma de adquirir conhecimento. Mas não é todo mundo que aguenta botar a mão na massa, pegar no batente, carregar o peso do conhecimento sendo moldado. É preciso começar com calma, com cautela e ir aumentando a carga conforme o individuo vai respondendo positivamente a experiência do conhecer.

E assim, um passo de cada vez, a gente vai construindo um mundo melhor. Mas sem pressa, sem essa urgência de querer agora e pra já. O conhecimento não surge do nada, é preciso experimentá-lo e saboreá-lo, para que seja digerido e compreendido da forma correta. Consumindo-o como uma vitamina para o corpo. Que nutre o intelecto e a imaginação, possibilitando novas invenções e o surgimento de soluções. 

Jake dos Santos

Instagram