Suicidas - Resenha

Coloquei como meta para o ano que se segue a leitura de livros premiados, por isso comecei a procurar títulos que venceram concursos importantes, tanto nacionais quanto internacionais. Também tenho dado mais prioridade a Literatura Nacional, porque acho que temos muita coisa de qualidade que acaba sendo ofuscada pelos Best Sellers do New York Times. Eis que me deparo com um livro nacional muito bem criticado e com uma sinopse intrigante: Suicidas, do autor Raphael Montes.


Sinopse:

Um porão, nove jovens e uma Magnum 608. O que poderia ter levado universitários da elite carioca – aparentemente sem problemas – a participar de uma roleta-russa?
Um ano depois do trágico evento, que terminou de forma violenta e bizarramente misteriosa, uma nova pista, até então mantida em segredo pela polícia, ilumina o nebuloso caso. Sob o comando da delegada Diana Guimarães, as mães desses jovens são reunidas para tentar entender o que realmente aconteceu, e os motivos que levaram seus filhos a cometerem suicídio.
Por meio da leitura das anotações feitas por um dos suicidas durante o fatídico episódio, as mães são submersas no turbilhão de momentos que culminaram na morte de seus filhos. A reunião se dá em clima de tensão absoluta, verdades são ditas sem a falsa piedade das máscaras sociais e, sorrateiramente, algo maior começa a se revelar.


Opinião:

Esse livro foi finalista no Premio Sesc de Literatura e do Premio Machado de Assis da Biblioteca Nacional!!! Já é motivo suficiente para lê-lo. E tem aquele "quêzinho" de ser uma história que se passa no nosso quintal. Ali do lado, na casa do vizinho carioca. O fato de um dos suicidas ser escritor foi o que me fez identificar com a história logo de cara, mas como um bom suspense a história vai mudando a medida que o autor-personagem começa a dar explicações para o suicídio coletivo. 

É uma história envolvente e cativante. Do tipo que você começa a ler e não quer parar até terminar a história. Não vou dar Spoilers dessa história surpreendente, mas fiquei chocada quanto terminei de ler. Os Romances policiais têm esse efeito de suspense constante e uma revelação decisiva no final. Acredito que o prêmio vencido pelo autor foi mais do que merecido. Todos os personagens são complexos e estão interligados de alguma forma. Os capítulos estão bem amarrados e a história flui, alternando passado e presente num ritmo gostoso de ler. É um livro inteligente.

Está mais do que recomendado!

Sobre o autor:

Raphael Montes nasceu em 1990, no Rio de Janeiro. Advogado e escritor, publicou contos em diversas antologias de mistério, inclusive na Playboy e na prestigiada revista americana Ellery Queen Mystery Magazine. Suicidas é o primeiro romance do autor, nascido de um projeto de mesclar subgêneros clássicos do policial em uma roupagem moderna. Amante e pesquisador do tema, Raphael é dono de uma biblioteca com mais de 5.000 livros do gênero e autor de variados estudos, tendo uma coluna semanal sobre literatura policial no Jornal do Brasil.
[...]
Sucesso de crítica e bem recebido pelos leitores, o autor foi recentemente convidado a publicar em inglês, em antologia policial organizada por Clifford Landers, ao lado de nomes como Rubem Fonseca, Lygia Fagundes Telles e Patrícia Melo. Além disso, realiza trabalhos como copidesque, ministra palestras sobre processo criativo e escreve o projeto de uma série policial para TV. Dias Perfeitos, sua próxima obra policial, será publicada pela ed. Companhia das Letras em março de 2014. (Fonte: site oficial do autor)

Título: Suicidas
Autor: Raphael Montes
Páginas:488
Editora: Benvirá
Ano: 2012

Jake dos Santos

Instagram